segunda-feira, 22 de agosto de 2016

OLIMPÍADAS RIO 2016

Eu fui, amei e voltei para contar...

Nos últimos segundos da prorrogação, mas fui... 
Cancelaram um curso que eu ia ministrar. A filhota tinha uns ingressos sobrando e lugar no carro. Consegui mais uns jogos poucos concorridos pelo site oficial na internet. A Carmem e a Ana colaboraram com a dica da Ginastica de Gala. Tudo isto uma semana antes do início dos jogos...


O QUE VI:

Nosso primeiro passeio olímpico foi no Riocentro.


Vimos o brasileiro Igor Coelho lutar muito, mas perder no badminton para o alemão Marc Zwiebler. Uma pena, mas a superioridade do adversário era visível. 


O segundo foi no Boulevard Olímpico e Porto Maravilha.


Chegamos de VLT vindos da Cinelândia. Estava lotado e o ar condicionado não deu conta.


Mas valeu muito a pena caminhar apreciando o Mural Etnias do Kobra,...


...os armazéns do porto revitalizados,...


...as fachadas dos prédios transformadas em obras de arte,...


...o Museu do Amanhã,...


...a Tocha Olímpica e a multidão em frente a Candelária ao entardecer,...


...até a Praça Mauá completamente revitalizada.


Neste post do Riq Freire, do Viaje na Viagem, tem um roteiro completinho para visitar o Boulevard Olímpico. Pena que só conseguimos fazer parcialmente. É uma linda caminhada que merece um repeteco sem a multidão desses dias olímpicos.

O terceiro dia foi dedicado a Vila Olímpica.
    

Fomos de verde e amarelo torcer pelas meninas do handebol, mas...


... as holandesas levaram a melhor.


Para consolar, apreciamos os lindos prédios e ...


... os arcos olímpicos.


No quarto dia voltei sozinha à Vila Olímpica para ver a Ginástica de Gala.


Apresentaram-se alguns medalhistas olímpicos, que sem a pressão da competição deram um verdadeiro show.


Teve também demonstrações de Ginástica Rítmica,...


... Ginástica Acrobática e Tumbling (estes dois últimos ainda não são considerados modalidades olímpicas)


Virei fã... Na saída, ainda encontrei nas rampas as queridas Ana e Carmem. Como disse a Ana no seu Facebook: “Encontro olímpico na arena olímpica”

Foto de Ana Oliveira

À tardinha teve ainda o Maracanãzinho para ver o vôlei entre Iran e Itália e...


... apoiar a causa “Let Iranian women enter their stadium”. Não dá para torcer para a equipe iraniana de vôlei, sabendo que suas mulheres são proibidas de jogar e assistir jogos nos estádios iranianos.


No último dia no aeroporto, de volta para casa, ainda teve uma tietagenzinha com o ouro olímpico Robson Conceição.


Apesar de não ser fanática por esportes, é impossível não vibrar com um evento como este, principalmente no meu país. A energia é contagiante e mesmo com os nossos problemas tudo funcionou direitinho nos eventos que participei.

O TRANSPORTE:

De carro na ida de carona com a filha...


... e aproveitei uma promoção da Gol na volta.                                                                                        
                                            

Não usamos o carro para irmos aos locais de competição ou passeios. Para variar, este post completíssimo do Riq Freire dá o caminho das pedras para usar o transporte público. Usamos uber, metrô, BRT, trem, ônibus especial para pessoas idosas e um bocado nossos pezinhos. Os jovens compraram o Riocard (usamos este outro post do Riq) e as idosas só apresentaram a carteira de identidade e o ingresso. Importante notar que no Rio, a gratuidade do transporte é para maiores de 65 anos.  E tudo funcionou direitinho...


ONDE FICAMOS: 

No castelinho da Carioca, uma amiga de mais de 40 anos hospedando com carinho 3 gerações da nossa família em suas andanças pelo Rio.


OS RESTAURANTES:

Teve cachorro quente no Riocentro... 


No ótimo Monte Gordo no centro, um olho na comida e outro na torcida pelo Zanetti na final das argolas.


As deliciosas empadas abertas do Belmonte em Copacabana


No Canastra (uma portinha, mesas nas calçadas e muretas repletas de gente) um vinho da campanha gaúcha, queijo da canastra com mel e cebola caramelizada na companhia dos amigos Riq, Nick, Dri, Caê e Meillin.


Ah, e a chef Zuila, amiga da carioca, que fez refeições divinas prá gente no castelinho. Tão boas que esquecemos de fotografar.

Que pena que acabou... Bora pro Japão 2020?


4 comentários:

  1. Delícia de relato, bom curtir Rio Olímpico do jeito que dá !!!! beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei o Rio olímpico Lilian. Apesar do monte de gente tudo funcionou bem.

      Excluir
  2. Foi bonita a festa, não é?
    E o nosso encontro só aumentou toda a beleza desses dias.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A festa foi linda mesmo, Carmem
      Achei demais o nosso encontro. Abs

      Excluir